Skip to content

Minha amiga, ou a borboleta em nós…

Dezembro 28, 2010

Para a minha amiga, que acabou de passar por mais um estágio de transformação… para a Guida:

O que é a morte, minha borboleta, senão mais um mero estágio, neste processo de contínua transformação a que também chamamos vida? E o que é ela, senão mais um passo, ou talvez mais um vôo, ou estremecimento… uma partida que se dissolve num regresso? Sim, minha borboleta, aqui estamos… estás onde eu estou, pois, ao partirmos de nós, de facto regressamos aonde ser é não menos ilusório, e contudo não menos real, do que não-ser. Aonde não importa se tu, ou eu, somos criaturas humanas sonhando que somos borboletas… ou borboletas sonhando que somos humanas. Estás onde eu estou, estamos AQUI e AGORA… despertas.

– © Alexandra Oliveira (OneLight*®) – Todos os direitos reservados

(Imagem de Aimea)

One Comment leave one →
  1. ue o seu nada começa a ser compreendido permalink
    Dezembro 28, 2010 7:27 pm

    Boas flores, para vós.
    Geraldes de Carvalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: