Skip to content

Dias as(sim)

Fevereiro 12, 2009

transience2 Há dias assim. Dias de árvores nuas, como eu. Mas de ramos e seios acalentados pelo rubor de um mesmo abrolhar inerente. Dias de geada cobrindo o chão. Mas de madrugada que é toque, e pele que acorda. Dias de respiração leve, e um quase nada de brisa. Dias em que me monda os lábios a fome de outros lábios. Para que se façam mais copiosos os beijos, e a sua polpa mais carnuda e doce. Dias de puxar para trás o orvalho. Para que se destapem os sonhos e se exponham, com descaro, ao fulgor de outros sonhos descarados. Que me convidam a começar a vivê-los, todos, de uma vez só. E eu digo que sim.

– Texto & trabalho a “pastel” © Alexandra Oliveira (OneLight*® – Todos os direitos reservados

© Copyright – favor ler

Outras “Do Tempo (In)concebível e outras sazões”

2 comentários leave one →
  1. Fevereiro 13, 2009 12:28 pm

    dias de escrever poemas
    e de combater os medos

    dias de pele
    e de ascese do toque.

    um grande beijinho
    jorge

  2. Fevereiro 14, 2009 11:34 am

    Boas Alexandra. Interesache o Meme do Traste Galego? Estás convidada desde o meu blog.

    Un saúdo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: