Skip to content

No meio

Outubro 30, 2008

(ao Jorge Vicente)

Há profundidades mais diáfanas que a clareza de uma pura superfície intocada por sombras de nuvens reflectidas. E há superfícies densamente luminosas que, no entanto, toldam sombras mais profundas que a nebulosidade de um abismo inescrutável, mesmo na mais clara das luzes reflectidas. Às vezes, encontrar-te-ás encontrando-me perdida, no meio; a caminho de me encontrar.

– © Alexandra Oliveira (OneLight*®) – Todos os direitos reservados

2 comentários leave one →
  1. Outubro 31, 2008 11:06 am

    que belo, amiga. e obrigado pela dedicatória!!!!!!

    o eterno contraste entre o ser sombra e o ser luz.

    procuramos sempre
    encontramos sempre?

    chegar à luz é reencontrarmos a nossa sombra

    e a transformarmos numa torrente de sol

    um beijo
    jorge

  2. alexandraonelight permalink*
    Outubro 31, 2008 2:02 pm

    na constância da procura é que está o encontro… sempre renovado, transformado, claro na sua ambiguidade e ambíguo na sua clareza. na procura do caminho do meio.
    beijos em chiaro-scuro,
    Alexandra

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: